É verdade que ambos podem permanecer portadores do HPV e podem reaparecer lesões em qualquer fase da vida. Mas o mais freqüente é que ambos livrem-se do HPV com o passar de algum tempo, de meses a anos. Sabendo disso, não estão condenados a permanecerem juntos o resto de suas vidas, mas lembrem-se de usar a camisinha em qualquer relação futura e de que seu uso pode ser benéfico mesmo entre vocês.

Alguns estudos sugerem que o uso da camisinha pode ser benéfico, aumentando a chance de regressão de lesões leves na mulher e no homem. Se pensarmos que também previne a transmissão de outras doenças sexualmente transmissíveis, concluímos que seu uso pode ser interessante mesmo em casais em que ambos já tenham adquirido o HPV.

Caso troquem de parceiros, procurem conversar sobre o assunto, atentando para o preconceito que cerca as Doenças Sexualmente Transmissíveis. Assegurem-nos da possibilidade de prevenir a transmissão com o uso da camisinha. Quanto aos cuidados para estes futuros parceiros, no caso do homem é estar sempre atento ao surgimento de lesões e, no caso da mulher, à periodicidade de seu preventivo ginecológico.