O preservativo ou Camisinha de Vênus (condom) oferece uma boa proteção contra o HPV assim como contra outras doenças sexualmente transmissíveis se usado em qualquer penetração. Ao contrário de outras doenças sexualmente transmissíveis, como no caso da gonorréia, HIV e outros, sua transmissão não depende da ejaculação (gozo –saída do esperma). Assim, colocar a camisinha apenas próximo da ejaculação, além de ser um método inseguro para evitar gestação, não impede a transmissão do HPV e de outros agentes sexualmente transmissíveis.

Um problema adicional com o HPV é que a camisinha somente será efetiva nesta proteção se cobrir as áreas infectadas. Isto quer dizer que, se existe infecção da base do pênis, região pubiana, saco escrotal, ou na parte externa da vagina (vulva), o HPV poderá ser transmitido mesmo em uso do preservativo. O mesmo pode acontecer com outras doenças como a sífilis, cancro mole, donovanose, herpes e lifogranuloma venéreo.

Já a camisinha feminina pode conferir proteção mais eficaz, na medida em que cobre todo o revestimento de pele da vulva, vagina e colo uterino.