CAF quer dizer "Cirurgia de Alta Frequência". Trata-se de um termo genérico que tem sido empregado no Brasil para denominar vários procedimentos realizados com um eletrobisturi de alta frequência. Na maioria dos serviços brasileiros, refere-se à exérese da zona de transformação, ou excisão tipo I, também é conhecida como LLETZ (Large Loop Excision of the Transformation Zone – exérese da zona de transformação por grande alça) ou LEEP (Loop Electrosurgical Excision Procedure – excisão eletrocirúrgica por alça). Trata-se de um tipo de cirurgia que utiliza um bisturi elétrico de baixa voltagem e alta frequência de corrente, capaz de retirar partes de tecido sem causar grande queimadura.

É considerado atualmente o melhor tratamento para as lesões pré-malignas do colo uterino, pois é de baixo custo e pode ser feita sob anestesia local, sem internação. Neste procedimento, a área doente é retirada sem dor e, muito frequentemente, sem conseqüências futuras. É reservada para as lesões de alto grau (neoplasias intraepiteliais graus II e III) que não penetram o canal cervical ou que não passem do seu primeiro centímetro. Para garantir menos riscos e bons resultados, deve ser feita sob visão colposcópica e por colposcopista experiente.