É uma questão controversa. Como você já teve contato com o HPV, e os mais frequentes são os encontrados nas vacinas, é muito provável que o que você teve seja um dos tipos das vacinas. Assim, as vacinas não lhe protegerão contra este tipo.

Teoricamente, você pode obter proteção contra os tipos com os quais ainda não teve contato, mas provavelmente já estará numa fase da vida em que a contaminação pelo HPV torna-se menos frequente devido à redução do número de parceiros sexuais.

Alguns estudos vem demonstrando redução do risco de mulheres vacinadas tratadas para lesões relacionadas aos tipos vacinais de HPV apresentarem novas lesões em relação às não vacinadas. Todavia, como são eventos infrequentes, não foi possível comprovar que essa redução não foi devida ao acaso.

Estudos com maior número de mulheres e de mais tempo de acompanhamento podem vir a demonstrar uma redução significativa que possa ser atribuída à vacina. Até 2017 a indicação de vacinação para mulheres portadoras de HPV ou tratadas para alguma lesão pelo HPV não é baseada em evidências científicas consistentes.