Sim se considerarmos virgem a mulher que não teve penetração vaginal e rotura himenal. O contato sexual é muito mais do que a penetração vaginal e, mesmo quando esta é evitada, o contato da pele contaminada com a pele sadia pode ser contaminante.

O reconhecimento de lesões relacionadas ao HPV em crianças alertou para a possibilidade da transmissão mãe-filho mas este é um acontecimento muito raro. Quando isto for observado, é interessante pesquisar a possibilidade da criança ter sido vítima de abuso sexual.